domingo, 6 de abril de 2008


Como pode a vida de uma pessoa se tornar tão invisível, tão submissa ao ponto de tudo irritar, tudo se tornar um tédio. São os acontecimentos que nos marcam pra melhor ou pra pior (no meu caso geralmente pra pior). Estou com quatro cursos puxados durante todos os dias, não tenho nem cinco minutos pra fazer as coisas que eu realmente gosto, não tenho tempo de ver nem meus pais direito quiçá meus amigos. Cada dia parece voar quando vejo datas, mas parece uma eternidade quando penso que isso tudo tá longe de acabar. Tudo isso pra ser decidido em um dia, uma tarde, cinco horas que vão determinar se eu vou continuar nessa vida frustrada, de-novo-novamente-mais-uma-vez perdida, sem reação ou se eu vou ser uma nova pessoa, com novos ideais, novos sonhos, novos amigos (e tempo para os velhos), tudo novo...
Meu pai disse que nada na vida vem fácil, exceto pra filho de político, minha mãe disse que eu sou forte e que eu vou conseguir.
Enquanto isso eu venho aqui me lamentar nesse blog... enquanto as coisas teimão em não se encaixar, e o mundo continua assim de cabeça pra baixo.