domingo, 27 de abril de 2008

Transfiguração


A paixão é um mar
Parabólica
Dilatada
Estrada que dói
Encanto de flor
Labirinto
Espera de redes
Parece toda raiz
Só raiz
Quando não canto o trovão
Transfiguração
Com a sua pele sagrada
A sua boca sagrada
E a sua vida no chão
Volta que esse mundo só precisa de você
Volta outro homem nunca assim vai te chamar
Não fique ai enterrada
Não fique ai enterrada
Vem pra rua



Cara o Lirinha pra mim é um exemplo de homem com H maiúsculo.
Em 1997 um grupo teatral voltou a atenção para a cidade de Arcoverde. Nascia o espetáculo Cordel do Fogo Encantado, basicamente de poesia onde a música ocuparia um espaço de ligação entre essa poesia. Começou em um ambiente de Teatro e as pessoas envolvidas eram relacionadas ao teatro. Na formação, José Paes de Lira, Clayton Barros e Emerson Calado. Por dois anos, o espetáculo, sucesso de público, percorreu o interior do estado.
O que eu mais gosto nas músicas do cordel é que eles retratam a realidade, a história do nordeste mas não com dó, com sofrimento, mas com poesia, com garra e não só o nordeste mas o ser humano.
Os shows são ótimos, já tive oportunidade de ir em dois, são cheios de interpretação e emoção, eles não fazem um simples playback pra ganhar dinheiro, mas cantam com a intenção de transmitir a idéia deles.


[Seção indique um artista]

Como estou sem tempo para por aqui o que se passa comigo estou colocando músicas, que resumem o que sinto e melhor talvez.


p.s.: agradeçoooo os selos que ganhei de uma minininha muito especial e mando eles para outra tão especial quanto... minha primitcha Ádlla.