terça-feira, 15 de julho de 2008


"Tudo bem, até pode serque os dragões sejam moinhos de vento"
[Engenheiros do Hawaii]

Mas que puxa!
Que mês difícil...
Que ano difícil....
Eu sumi eu sei... Alguns acontecimentos me deixaram sem cabeça pra essas coisas...
Perdi alguém muito querida... e nunca tinha acontecido assim tão próximo...

Ontem fiquei de palhaça desde as 4h00 da tarde na frente do pc, tremendo até os cabelos da cabeça, esperando um resultado que foi adiado pra hj... dá pra calcular como eu tô...
Nunca algo tinha mexido tanto comigo assim... acho que a última vez foi muito traumático. É muito estranho e as pessoas não entendem... quase todas não entendem.
O cúmulo de acharem que é exagero meu, mas não é... já faz um ano e meio, e se não for dessa vez serão dois anos, as pessoas já estão trabalhando, se formando e eu aqui, isso dá uma sensação de incapacidade tão grande, uma sensação de burrice mesmo, e pior... o difícil é aguentar a desdém das pessoas, amigos mesmo, quando te perguntam o que você está fazendo? Você sumiu! E quando você responde todos fazem a mesma cara de: nossa ela nem tem chance, não passou até agora, coitada (mania de perseguição mode:on). Mas falando sério, é complicado demais, é inevitável, só existem duas possibilidades: você olha o resultado e seu nome está lá: Ai são gritos, telefonemas, muita comemoração, você pode dizer que faz algo, férias, acabou vida de cursinho, oportunidade de um estágio melhor, orgulho dos pais e muito mais. A outra possibilidade: você olha o resultado e seu nome não está lá: passam na sua frente, no meu caso, um ano e meio + seis próximos meses, sem férias, sem telefonemas, e quando os tem são aquelas pessoas que nem te conhecem perguntando: Fulano procurei seu nome e não achei, você não passou DE NOVO? [uauhauhha], mais seis meses sem sair, sem ver os amigos, sem durmir, e por ai vai.

Bom, então é isso.