domingo, 13 de setembro de 2009

"...pedi uma definição ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas que me diga logo pra que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida. E não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. Prefiro reconhecer com o máximo de tranqüilidade possível que estou só do que ficar a mercê de visitas adiadas, encontros transferidos. No plano real: que história é essa? No que depende de mim, estou disposto e aberto. Perguntei a ele como se sentia. Que me dissesse. Que eu tomaria o silêncio como um não e ficaria também em silêncio. Acho que fiz bem."

Caio Fernando Abreu.

Acho que isso diz tudo.

5 comentários:

Bandys disse...

Bom saber que esta de volta.

Beijos

Toninho Moura disse...

Deixa prá lá esse povo embaçado!

Bom te ver de volta!
Beijos!

Paulovilmar disse...

Nina!
O silêncio sempre é não...
Bom revisitar Caio! DEu saudades de ler alguma coisa dele...
Beijos!

O Profeta disse...

...Às vezes uma intensa alucinação
Em que viajas pelo meu eu
Às vezes o mundo fica em espera
Da união do mar com o céu

Onde param os teus anseios
Onde encontras a sublime calma
Nestes dias de dura tormenta
Onde aqueces a tua alma?

Voa comigo...


Mágico beijo

Paulo Vilmar disse...

Nina!
Saudades!
Beijos